Patriarca armênio da Turquia morre e Erdogan expressa condolências em armênio

Hoje, dia 8 de março de 2019, morreu o Arcebispo Mesrob II Mutafyan, o octogésimo quarto Patriarca Armênio de Constantinopla e de toda a Turquia. Mutafyan faleceu no Surp Prguich Hospital, em Istambul, após quase uma década enfermo. Ele tinha 62 anos de idade.

Depois da confirmação da morte, o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, escreveu uma mensagem de condolências em sua conta no twitter utilizando o idioma armênio, até hoje um fato inédito. Ele twittou a seguinte mensagem: “Soube da morte do Patriarca Armênio da Turquia Mesrob Mutafyan. Expresso minhas condolências a família, amigos e a nossa coletividade armênia“. (veja o tweet abaixo).

O Patriarca Mesrob foi um importante clérigo armênio na Turquia. Ensinando com fé e coragem e defendendo a colônia armênia local. Em uma época que quase ninguém usava internet, por exemplo, Mutafyan foi o primeiro líder de igrejas armênias a utilizar serviços de chat e e-mail como meio de comunicação com os fiéis.

Com Minas como nome de batismo, Mesrob Mutafyan nasceu em 1954 e ascendeu ao cargo de Patriarca Armênio da Turquia em 14 de outubro de 1998. Justamente, alguns meses antes, Mutafyan se mostrou um grande líder e proveu ajuda e conforto à vítimas do terremoto que atingiu a Anatólia em agosto.

Após anos servindo como Patriarca Armênio de Istambul e de toda a Turquia, em 2007, pouco tempo após o assassinato de Hrant Dink – jornalista e editor do Jornal bilíngue (turco-armênio) Agós em Istambul -, um sério acidente automobilístico declinou a saúde do Patriarca e ele foi internado no Surp Prguich Hospital.

No verão de 2008, os armênios foram informados de que o Patriarca Mutafyan estava sofrendo de Alzeimer em estado avançado e foi retirado da vida pública. Enquanto ele esteve afastado das prerrogativas de patriarca, um locum tenens foi apontado para as operações do dia a dia do patriarcado.

Durante o período de isolamento, Mutafyan recebeu pouquíssimas visitas, como no caso do Papa Francisco, que visitou-o no hospital em 2014.

Em outubro de 2016, tendo excedido o período de 7 anos de incapacitação, o Arcebispo Mutafyan foi oficialmente aposentado do trono do Patriarcado Armênio da Turquia e substituído pelo vigário Aram Ateshyan, notório apoiador de Erdogan .

Existem teorias (na internet e fora dela) de que Mutafyan na verdade foi envenenado propositalmente enquanto estava internado por conta do acidente automobilístico, devido a sua desenvoltura e notória coragem, o que poderia ser um obstáculo político aos líderes turcos. Outro fato que alimenta a teoria é que Mutafyan não apresentava sintomas da doença antes do acidente.

Confira a biografia de Mutafyan, em inglês. Clique aqui!

Deixe uma resposta